quarta-feira, 26 de agosto de 2015

PREPARE-SE: A CRISE CHEGOU

Em tempos difíceis como a que começamos enfrentar, com a economia se deteriorando e uma crise política sem precedentes, a população em geral passa a pagar a conta do estrago.  Os efeitos mais aparentes são a perda do poder de compra e o desemprego. Já começamos a perceber isso com o aumento das filas pelo emprego e a queda de venda nos supermercados e em outros setores como o de automóveis e eletrodomésticos, por exemplo.

Neste ano de 2015, o PIB – Produto Interno Bruto será negativo e a previsão para 2016 é também de PIB negativo. Isso significa que há uma forte tendência de desemprego. O que até o final do ano passado foi queda no crescimento de postos de trabalho, hoje já podemos falar em desemprego. Para se ter uma idéia o que antes, segundo a metodologia do governo, se dizia haver um desemprego de aproximadamente 5%, hoje já está próximo dos 10%. Utilizando uma metodologia mais realista, podemos deduzir que o desemprego já é o dobro desse número.

Abaixo reproduzimos um gráfico comparativo entre os meses de julho de 2003 a 2015:

Visualizando a imagem acima podemos ver qual a situação do trabalhador brasileiro hoje e qual a tendência do nível de emprego. Julho de 2015 apresentou uma perda efetiva de 157.905 postos de trabalho, ou seja, houve desemprego.

Assim, resta aos trabalhadores e empreendedores, buscar mais conhecimento, desenvolver habilidades, treinamento, estudo e qualidade. Melhorar seus potenciais é a melhor forma de se manter no emprego ou conseguir nova colocação. Vamos lembrar também da fundamental importância das habilidades sociais e comportamento profissional, que muito antes do conhecimento técnico e experiência, pode decidir pela conquista da vaga ou não. (veja outros artigos publicados aqui no blog sobre esses assuntos).

Muitas pessoas que nos acompanham aqui, que nasceram nos anos 90, talvez não tenham a percepção exata do que estamos passando, não sabe o que é viver com inflação alta e desemprego. Deste modo, a minha sugestão é estar preparado para combater os efeitos do salário corroído, evitar a perda do emprego e se isso acontecer, estar apto a buscar novas oportunidades com maiores chances de sucesso.