ANO XIV

ANO XIV - Catorze anos informando sobre o mundo do trabalho

quinta-feira, 13 de julho de 2017

WEBNÁRIO HOJE

É HOJE às 20:00 horas o webinário especial, com duas horas de duração, e com as presenças do Alexandre Silva e Fabiano Caxito.

Nós te ensinaremos a como fazer um currículo matador, aquele que vai emocionar o entrevistador e aumentar as suas chances de sucesso! 

E, ao final, contaremos uma grande surpresa que poderá te fazer ganhar um Kindle da Amazon novinho em folha. E com uma assinatura de 1 ano do serviço Unlimited!!!

Registre-se agora no link abaixo. 
https://app.webinarjam.net/register/41979/3fa0af5c3e


É totalmente de graça!

Verdades Sobre Desemprego

Épocas como a que agora vivemos, com alto desemprego, são frutos de algumas situações provocadas pela paralisação ou estagnação econômica de um país, seja por políticas econômicas equivocadas, catástrofes naturais ou não, etc. Todavia, poucos compreendem de fato o quanto isso afeta os empregos e nossas vidas pessoais. O resumo é simples: economia fraca é igual a menos postos de trabalho.

Quando a crise é realmente conjuntural a solução depende de medidas que defendam a sustentação econômica e políticas públicas emergenciais que protejam a população mais vulnerável. Mas o pior dos casos é quando a economia é devastada por políticas econômicas ruins e populistas, ou seja, políticas que parecem ser muito boas, mas que na verdade estão cavando um túmulo para a população. É como se em sua casa você começasse a ter um padrão de consumo muito maior do que sua renda proporciona e isso só é possível se estiver roubando ou se endividando muito acima de sua capacidade de pagar. Assim aconteceu no “milagre econômico” dos anos 1970 e aconteceu agora durante os últimos 10 anos. Ou seja, aparentemente o país cresce, a economia cresce e os empregos crescem, mas como tudo isso foi feito de forma não sustentável por meio de um endividamento brutal, chega o momento que tal castelo vem abaixo e surgem 14 milhões de desempregados.

Portanto, não se iludam. Não aceitem o caminho mais fácil, pois a conta é alta.

O enfrentamento de uma crise assim, com desemprego em níveis muito alto se faz com alternativas criativas, mudanças de paradigmas pessoais e muito empenho para adaptar-se e desenvolver-se pessoal e profissionalmente. Em tempos assim, devo lembrar-lhes, que não há emprego para todos e assim a sobrevivência dependerá da sua capacidade e esforço e que certamente será recompensado seja com um tempo menor de desemprego ou a descoberta de um novo caminho profissional.


terça-feira, 11 de julho de 2017

IBGE aponta crescimento da produção industrial

O IBGE acaba de divulgar a Pesquisa de Produção Industrial, que mostrou uma retomada da produção industrial em 10 das 15 regiões pesquisadas, apresentando em média um aumento de 4% em relação a maio do ano anterior.

Embora esses números não afetem ainda de forma significativa a retomada do crescimento dos empregos já podemos dizer que há uma luz no final do túnel. Mantenho ainda minha posição de que o desemprego ainda demorará em atingir níveis aceitáveis, mas devemos também acreditar na retomada do crescimento, pois independente desse caos político e ético em que o país está mergulhado, os investidores começam a apostar na expectativa de melhora na economia.

Segundo o IBGE, os estados que apontaram os melhores resultados são Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, Ceará, São Paulo, Pará, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo, respectivamente. Já os estados de Mato Grosso, Pernambuco, Bahia, Goiás e Amazonas apresentaram queda na produção.


Já na comparação de maio com o mês anterior, o crescimento médio foi de 0,8%. Os estados com maior crescimento foram Ceará, Bahia, Pará, Rio Grande do Sul, São Paulo, Santa Catarina, Paraná, Goiás e Pernambuco. Os estados de Amazonas, Espírito Santo, Rio de Janeiro e Minas Gerais apresentaram resultados negativos em maio em relação a abril.

Obs: A pesquisa inclui a região nordeste como região pesquisada, separadamente dos seus estados