ANO XIV

ANO XIV - Catorze anos informando sobre o mundo do trabalho

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Como Desenvolver um Currículo

Devemos ter em mente que o seu currículo é só mais um entre centenas que aquele empregador está recebendo. Deste modo você deve fazer algo para que o seu chame a atenção do selecionador.

O currículo tem de ser visualmente atrativo, organizado e sem erros de gramática. Isso já é um começo. Visualmente atrativo não quer dizer enfeitado, paramentado de penduricalhos, coloridos... Quer dizer limpo e claro para os olhos. Se apenas um desses pontos não forem observados, dê adeus à sua chance de que ao menos leiam. O currículo deve ser planejado e montado com atenção, mostrando com clareza o seu histórico profissional e como se desenvolveu esse histórico. Não basta apenas descrever suas experiências. O currículo tem que provocar no selecionador o entendimento sobre sua vida profissional e o interesse em chamá-lo para a entrevista.

Deve ainda mostrar seus conhecimentos e habilidades e ser direcionado para a empresa, para aquela função que a empresa está contratando. Não inclua o que não tiver relevância ou não esteja ligado ao cargo a que está se candidatando. Destaque aquilo que pode significar um diferencial e que pode pesar a seu favor, para que seja você o escolhido.

Não coloque sua foto, mesmo que acredite que isso vai embelezar seu currículo. Esqueça informações como número do RG e CPF. Não ultrapasse duas páginas, pois além do selecionador não ter tempo para ler tudo, evita o desperdício de papel. Usar papel reciclado pode ser de bom tom. Não coloque cursos, seminários e palestras que participou se não agregarem valor, ou seja, que não estão ligados à atividade pretendida.

domingo, 31 de julho de 2011

Empreender: Diminua os riscos

Um negócio próprio inicia-se normalmente motivado por duas situações: ou você é um empreendedor nato ou uma eventual situação de desemprego o obrigou a tentar um novo meio de gerar renda, um auto-emprego.

Na primeira situação, o empreendedor normalmente vislumbra alguma possibilidade de negócio, analisa as possibilidades e dentro de suas características, conhecimentos e habilidades pessoais investe em algum negócio. Esse empreendedor nato, via de regra, preocupa-se também com a gestão de seu negócio e procura mais conhecimento para poder administrar e manter seu negócio vivo e lucrativo. Do outro lado, o empreendedor “acidental”, aquele que se vê obrigado a investir suas economias em um negócio que nem sempre é o ideal para si, possui grandes chances de ter uma vida curta, já que seu investimento foi focado por necessidade e não por oportunidade. Todavia, isso não significa que seu negócio não tem chance de sobreviver, apenas que o empreendedor deve se cercar de cuidados e dar maior atenção à gestão do negócio. Deve proteger seu investimento, tentando conhecer cada vez mais o mercado em que atua, preparar-se com cursos de gestão, de administração de negócios, finanças, etc. Há a disposição desses empreendedores, entidades de microcrédito onde os agentes de crédito acompanham o empreendedor auxiliando na gestão do negócio e diminuindo os riscos, outras entidades oferecem cursos gratuitos e pagos focados nos micro e pequenos empreendimentos.
Quer saber mais? Visite os links abaixo:

http://www.saopauloconfia.org.br/
http://www.bancodopovo.org.br
http://www.bancodopovo.sp.gov.br/
http://www.sebrae.com.br