ANO XIV

ANO XIV - Catorze anos informando sobre o mundo do trabalho

terça-feira, 25 de janeiro de 2022

TRABALHO E POLÍTICA SOCIAL

Vivemos em um país de muitas contradições. Somos um país rico, mas onde a pobreza não consegue ser abrandada ou mesmo levada a níveis “toleráveis”. A Economia é oscilante e sujeita às influências internas e externas, algumas controláveis e outras não e é o volume da Economia que afeta diretamente as condições de vida de muitos brasileiros, é a atividade econômica mais ou menos aquecida que determina em grande parte o nível de emprego e renda das famílias. Claro que estou falando aqui em termos pouco aprofundados, de forma que todos possam entender. Num momento positivo onde a economia está aquecida, boa parte dos problemas sociais, os provocados pela falta de oportunidades, estão equacionados por si só, ou seja, o momento permite que as famílias tenham renda, consigam sobreviver e progredir. Mesmo assim, uma camada da população estará desprotegida por uma série de motivos, pois está tão vulnerável que nem mesmo com a atividade econômica aquecida e a pleno vapor, conseguirá aproveitar essa oportunidade, esse momento. O trabalho e emprego é para a maioria da população a melhor política social que se possa oferecer. E políticas públicas de trabalho devem ser implantadas e executadas constantemente, seja provocando o encontro do trabalhador com seu empregador, capacitando, promovendo o auto-emprego (empreendedorismo), etc. Mas a grande dificuldade e o maior desafio é proporcionar a aqueles que estão em vulnerabilidade social chances de uma vida digna. Parte dessas pessoas poderão se recuperar com menos dificuldades, oferecendo apoio específico para que consiga sair da situação de vulnerabilidade. Outros estão em situação tão complexa que estão totalmente à margem da sociedade e não há solução simplista. Já adianto aqui que soluções milagrosas propostas por movimentos ideológicos não funcionam, ou não haveria miséria no mundo. Portanto, não queremos aqui entrar nessa seara. Toda solução para o problema, para o combate permanente à vulnerabilidade social, passa por situação econômica (onde o poder público pode ou não aumentar sua capacidade de investir em políticas sociais), políticas púbicas bem elaboradas e aplicadas, boas parcerias, entendimento da complexidade do problema e seu tamanho, debates multidisciplinares para busca de melhores caminhos, etc. O trabalho como política pública é um grande “amortecedor” para os problemas de vulnerabilidade social e pode diminuir o impacto dos problemas na sociedade, mas isso é apenas parte da solução.