ANO XIV

ANO XIV - Catorze anos informando sobre o mundo do trabalho

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

A CONQUISTA DE UM EMPREGO – SER COMPETITIVO

Quando se parte para conquistar uma oportunidade de trabalho deve-se ter em mente alguns pontos fundamentais, que serão determinantes durante um processo seletivo. Deve-se ter em mente ainda, que para obter a desejada vaga, o candidato deve ser competitivo, ou seja, estar preparado e apto para a disputa. Sim, é uma disputa onde o melhor vence. Assim como numa competição esportiva, o atleta ou a equipe melhor preparada (tecnicamente, fisicamente e psicologicamente) vence.

Deste modo, o candidato a uma oportunidade de trabalho tem de se preparar da melhor forma possível, seja na escolaridade, em cursos de qualificação, capacitação e aprimoramento técnico, seja em ter um comportamento adequado pessoal e profissional, seja ainda estar preparado emocionalmente para todas as fases, desde o planejamento até o processo seletivo em si.

Quando falamos em planejamento, estamos dizendo que a busca pelo emprego não é tão simples como parece. Não basta distribuir o currículo. O candidato deve ter claro para si aquilo o que quer, seus objetivos imediatos, o que e como irá apresentar a cada possível empregador nos processos de seleção.

Currículos, por exemplo, devem ser específicos e voltados para cada tipo de trabalho ou empregador aos quais irá se candidatar. (Por isso, em muitos casos, tirar várias cópias do currículo e distribuir a esmo, não trás resultado algum).

Portanto, pense em como ser competitivo e como entrar para ganhar. Nem sempre irá vencer, mas vencerá. O ser competitivo e vencedor, assim o é, pois faz algo diferente dos demais, algo que o coloca um passo a frente.

Devemos entender que ser competitivo, seja em qualquer nível profissional, é determinante para o sucesso. Isso porque o mercado de trabalho é exigente e normalmente há menos vagas do que pessoas em busca de trabalho, o que determina que as melhores vagas serão dos melhores candidatos e as demais serão disputadas pelos “normais” e fatalmente alguns não conseguirão.
   

Portanto, para ser mais competitivo e obter o sucesso almejado, prepare-se, planejando e agindo corretamente. Aprenda, estude e treine. Seja persistente e não desista facilmente. O sucesso é uma soma de virtudes e muito suor.  

"O sucesso, para quem é grande batalhador, apaga o esforço da luta" - PÍNDARO

EMPREGO EM QUEDA - Aumenta a competitividade

Passado o período das eleições, o calor do debate diminui e a realidade volta a se apresentar sem propaganda e sem maquiagem. Como dissemos em mais de um artigo aqui publicado, o nível de emprego é diretamente proporcional ao crescimento da economia, ou seja, economia estável significa mais empregos e economia estagnada significa menos postos de trabalho.

Não precisamos ir muito além em estudos de economia para entender que o Brasil está em um momento muito difícil e que logo a conta chegará aos lares dos brasileiros. Com um rombo de mais de 60 bilhões, dívida pública na casa dos trilhões e indústria enfraquecida, os empregos ruirão.  Na Indústria, que é um termômetro da situação, os empregos diminuem pelo sexto mês consecutivo e antes disso, também apresentou quedas consecutivas. Outros setores também não apresentam números otimistas.

A pesquisa recente do IBGE, mostrou queda de 0,7% no número de empregos no mês de setembro. Diminuiu também o número de pessoas ocupadas, num pior nível desde 2009, a trigésima sexta queda no período comparativo.

Dos 14 Estados pesquisados, 13 apresentaram recuo, assim como dos 18 setores pesquisados, 17 recuaram no número de postos de trabalho. Os Estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Rio Grande do Sul foram os que tiveram as maiores perdas de empregos. Já os setores mais atingidos foram o de Máquinas e Equipamentos (que indica também a diminuição dos investimentos), Metalúrgico, Calçadista e Eletroeletrônicos
.
Com o quadro negativo que se apresenta e que atingirá os lares dos brasileiros cedo ou tarde, resta aos trabalhadores estarem preparados, melhorando suas condições profissionais e de conhecimento para dias mais competitivos, onde a busca pelo emprego será mais difícil.


Me ocorreu agora que podemos comparar a busca por uma oportunidade de trabalho com o processo de seleção natural postulada por Darwin, onde os mais adaptados sobrevivem. Não basta ter uma qualificação profissional apenas. O trabalhador deve ter outras características que complementem a sua qualificação, como comportamento profissional adequado, boa cultura geral, por exemplo, capacitando-o para competir em melhores condições.