ANO XIV

ANO XIV - Catorze anos informando sobre o mundo do trabalho

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

BUSCANDO EMPREGO - Faça o seu melhor

Muitas vezes, aqui mesmo neste blog e nas palestras que realizamos, damos dicas sobre processos seletivos, comportamento em entrevistas de emprego, etc. Muita gente aproveita essas dicas para aprender e mesmo melhorar alguns pontos em seu comportamento a fim de aumentar sua empregabilidade, ou seja, aumentar suas chances de conseguir um emprego. Participo ainda de um grupo numa rede social que atua para proporcionar o encontro de empregadores com trabalhadores. Este grupo acaba se tornando indiretamente um grande laboratório para discutir temas relacionados ao mercado de trabalho, principalmente a empregabilidade e nos fornece muitas informações a respeito do comportamento profissional das pessoas. Percebo nessas atividades (blog, palestras e rede social) que muitas pessoas não se importam com pontos extremamente relevantes e fundamentais para a busca de emprego, como se apresentar bem e se preparar para uma entrevista e acabam sendo preteridas e culpando o empregador, o sistema, etc.

Fiz um comentário dia desses fazendo uma comparação simples para aqueles que não fazem questão de entender, que a relação de trabalho é uma relação de troca, onde o trabalhador entra com sua “mão-de-obra” e o empregador paga por isso. Se compararmos com uma loja, por exemplo, onde o trabalhador é o cliente, este deseja comprar um produto de qualidade (assim como o empregador deseja contratar o melhor profissional). Se o cliente não ficar satisfeito com o produto, ele buscará outro, em outra loja. Continuando nossa comparação, o cliente é atraído pela apresentação do produto, aquilo que em primeiro lugar aparece. Posteriormente o cliente vai analisar se aquele produto que o atraiu tem os demais atributos que fará decidir pela compra. É assim com um processo seletivo, onde o profissional deve ter a apresentação, chamar a atenção positivamente e os demais atributos desejados pelo empregador.

Desta forma, só posso dizer que se você deseja aumentar suas chances de ter uma boa oportunidade de trabalho, seja o melhor produto que puder. E como se faz isso? É quase simples! Precisa de uma dose de marketing pessoal e outra dose de planejamento e preparo. Para tudo isso, basta a vontade de ser uma pessoa melhor, um profissional melhor, sem nenhum custo financeiro. As pessoas devem se apresentar adequadamente, como pede cada ocasião, com vestuário adequado, higiene, bom vocabulário. Ter comportamento profissional e buscar conhecimento, seja com a escolaridade formal, seja com cursos e mesmo muita leitura. Nunca pare de estudar e aprender; seja uma pessoa bem informada. Lembro que não necessariamente é preciso pagar para aprender. Existem muitos cursos gratuitos, inclusive disponíveis Internet. Naquele grupo que participo numa rede social, vejo pessoas se oferecendo para empregos utilizando uma linguagem quase indecifrável, cheio de gírias, sem falar os erros grotescos de português. Tenho clareza que muitas pessoas, infelizmente, não tiveram uma boa educação formal e apresentam sérias dificuldades com o idioma, mas não é só esse o problema! Essas pessoas se apresentam aos empregadores sem nenhum esmero ou cuidado. Ao contrário, parece que fazem de propósito. Quando fazemos esse reparo a essas pessoas, recebemos como resposta um “concerteza isso num tem nada a ver”, além de outras manifestações do mesmo calibre. Ou seja, pessoas que sequer estão abertas a uma auto-análise. Muitas pessoas que procuram os postos do Sistema Público de Emprego pelo Brasil para realizar a busca por uma oportunidade, comparecem como se fossem à padaria tomar um cafezinho. Chegam aos postos do SINE de chinelos, bermudas, com pressa, pois marcaram “um role com um brother”. Muitas vezes nesses postos, o trabalhador pode ser encaminhado diretamente para uma empresa ou mesmo ter um processo seletivo ali mesmo. A falta de bom senso dessas pessoas já dá o resultado: será muito difícil conquistar a vaga.


Escrevo este artigo em um tom um pouco mais crítico e menos didático, pois me parece que essa postura de alguns trabalhadores tem se tornado um pouco mais comum. As pessoas devem ter mais cuidado, mais zelo com sua própria pessoa, seja no lado pessoal como profissional, devem planejar a busca pelo emprego, dedicar tempo e atenção, preparar bem o currículo, buscar aprendizado, e otimizar seus recursos.

Deixo a sugestão da leitura de artigo anterior neste blog sobre REDES SOCIAIS.
http://blogdonelsonsp.blogspot.com.br/2013/09/o-papel-das-redes-sociais-na-busca-por.html