ANO XIV

ANO XIV - Catorze anos informando sobre o mundo do trabalho

terça-feira, 18 de setembro de 2018

OPERAÇÃO REGISTRO ESPÚRIO DA PF continua contra fraudes no Ministério do Trabalho

Resultado de imagem para fraudes no ministerio do trabalhoNão é de agora que o M.T.E. – Ministério do Trabalho e Emprego é vilipendiado e saqueado por uma quadrilha que tomou conta desse setor. Há muitos anos esse ministério surge no noticiário por denúncias de fraudes de todas as ordens, como desvio de dinheiro destinado aos cursos de qualificação, aprovação de centenas (ou milhares) de sindicatos fantasmas, etc.

A Polícia Federal tem realizado operações sistemáticas a fim de identificar fraudes e prender os bandidos que saqueiam os bolsos dos trabalhadores e pagadores de impostos.

Nesta data, mais uma operação da PF está sendo realizada com prisões e buscas de apreensão em residências e escritórios de suspeitos. É a 18ª fase da Operação Registro Espúrio, que investiga o desvio de aproximadamente 9 milhões de reais por meio de fraude em restituições do governo à sindicatos e centrais sindicais. São 16 mandados de busca e apreensão e 9 de prisão temporária.

Os investigados são acusados de peculato, corrupção ativa e passiva, falsificação de documento público e lavagem de dinheiro.

Entre os investigados estão advogados, um deles filho de um Ministro do TCU – Tribunal de Contas da União, pessoas ligadas ao partido Solidariedade e outras pessoas. Alguns já foram presos nesta manhã. A Operação Registro Espúrio investiga os deputados Paulinho da Força – SDD/SP, Jovair Arantes – PTB/GO e Wilson Filho – PTB/PB. A Operação começou em março deste ano, autorizada pelo Ministro Edson Fachin do STF. O ex-deputado Roberto Jefferson –PTB/RJ também é investigado e já foi alvo no início da operação.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário