ANO XIV

ANO XIV - Catorze anos informando sobre o mundo do trabalho

terça-feira, 22 de abril de 2014

NOVA GREVE NO CENTRO DE APOIO AO TRABALHO - CAT na cidade de São Paulo

No dia de hoje, em assembléia, os funcionários do CAT - Centro de apoio ao Trabalho, decidiram entrar novamente em greve devido ao não pagamento de salários e vale-transporte. O CAT é um órgão pertencente a Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo. A solução encontrada para o pagamento atrasado relativo ainda ao mês de fevereiro não foi autorizada pela PGM - Procuradoria Geral do Município ser novamente realizada. desde o último pagamento, a Secretaria havia informado que haveria um atraso de alguns dias para o pagamento devido a questões burocráticas, mas o atraso está sendo maior do que o esperado e os funcionários estão sendo sacrificados. Durante as duas últimas semanas a Secretaria enviou comunicados aos funcionários (pelo menos um deles assinado pelo secretário) informando sobre possíveis datas para o pagamento, todas antes do feriado. Com o não pagamento, os funcionários decidiram pela greve.

Como a PGM não autorizou o pagamento diretamente na conta bancária dos funcionários, a Secretaria realizou o depósito na conta da AVAPE (contratadora dos funcionários) que deverá pagar os salários.

Segundo uma fonte, o contrato da Secretaria com a AVAPE deve ser encerrado em junho e nova licitação deverá ser aberta para a contratação de uma nova empresa. Todavia, nesse período a situação dos funcionários não deve melhorar, pois a AVAPE, não está conseguindo honrar seus compromissos. Em situação tão ou mais difícil são os funcionários que já foram desligados e não conseguem receber seus direitos trabalhistas. 

No próximo dia 29 será realizada uma nova audiência no TRT - Tribunal Regional do Trabalho para tratar da situação.

Segundo alguns funcionários com os quais conversamos, a volta ao trabalho está condicionada ao pagamento do salário e benefícios atrasados. Informaram ainda, que o próximo salário de abril (pago no sexto dia útil de maio) caso não seja depositado nesta data, a paralização será automática.



Um comentário:

  1. Texto objetivo e realista, mostrando a situação dos funcionários dos CATs como está de fato...Apenas acrescento a situação mais difícil que vivem os funcionários das áreas administrativa e assistencial, que não contam com a ajuda dos clientes para pressionar e consequentemente sobre de atrasos maiores há muito tempo, isto sem contar os mais de 1.000 demitidos que só estão recebendo seus direitos com a ajuda da justiça...O Ministério Público bem que poderia verificar prá onde está indo o dinheiro...certamente verificará que parte vai para criminosos da diretoria antiga e da atual...

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário