ANO XIV

ANO XIV - Catorze anos informando sobre o mundo do trabalho

sábado, 17 de março de 2018

ECONOMIA MELHORA, MAS SUA RECUPERAÇÃO É MUITO LENTA E CLAUDICANTE

 Normalmente o setor de Serviços é o último a ser atingido pelas crises econômicas e o que tem recuperação mais lenta.  Absorve muita mão de obra em tempos de desemprego, mas não é o que está acontecendo. Vários analistas apontam que a recuperação econômica veio para ficar, mas ainda é muito frágil e ainda penso que vai oscilar.  Isso pode ser demonstrado pelo péssimo desempenho do setor de Serviços, que teve uma queda de 2,8% em 2017 em comparação com o ano de 2016, segundo o IBGE. E 2016 foi um ano muito ruim.

O setor que teve melhor desempenho, mas ainda longe do ideal foi o de Transportes, rebocado pela pequena recuperação do setor da Indústria. Lembramos que outro fator que ajudou no crescimento desse setor foi a grande safra de grãos que demandou mais transporte e armazenamento.

A recuperação ainda é muito lenta e claudicante e vai demorar muito ainda para que os reflexos positivos apareçam como empregos. Alguns setores ainda não vislumbram qualquer melhora que possa representar mais contratações e muitos ainda demitem como reflexo desses tempos de crise. Com o dinheiro curto nos contratantes de serviços, incluindo aqui serviços residenciais, empresariais e mesmo o setor público, os prestadores de serviço encolhem.

Todavia, algumas áreas no setor de Serviços tiveram desempenho positivo, como o setor aéreo, tanto no transporte de passageiros como de carga.

Fica claro que a economia começa a respirar mas as sequelas do caos econômico e político em que nos metemos ainda demorarão para serem superadas e a população desempregada é a que mais está sofrendo e infelizmente assim será por mais algum tempo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário